BRAIP ads_banner

Tite critica cusparada de torcedor do Palmeiras: “Muito feio, cara“; veja

CasaNotícias

Tite critica cusparada de torcedor do Palmeiras: “Muito feio, cara“; veja

“Temos uma amizade muito legal“, diz Isabelle sobre Matteus após BBB24
Sofia Coppola homenageia mãe: “Me ensinou muito sobre beleza e arte“
“Fiquei muito triste e surpresa“, diz mãe de professor solto após ser preso injustamente

Após o empate em 0 a 0 com o Palmeiras, neste domingo (21), pelo Brasileirão, o técnico Tite, do Flamengo, abriu espaço na entrevista coletiva para se posicionar contra a atitude de um torcedor, que, segundo ele, disparou uma cusparada em sua direção.

Deixa eu fazer uma observação. A minha atividade como técnico, eu sei que ela é bastante exposta, e eu tenho que aguentar todas as ofensas que vão de fora possíveis. E não é da torcida do Palmeiras. Elas são de algumas pessoas que talvez não tenham a condição de saber que tem um monte de criançada que dá para educar. As ofensas são do jogo, mas cusparada é muito feio, cara. Eu ter que limpar minha cabeça e minha roupa é feio, cara

Tite, técnico do Flamengo

É só para essas pessoas, não é para a torcida do Palmeiras. Eu estive aqui no Palmeiras e tenho uma etapa da qual me orgulho muito. Nosso trabalho salvou o Palmeiras do rebaixamento naquela etapa. Tenho isso na minha memória gravado muito forte. Então, eu tenho respeito às etapas. Mas essas pessoas não são dignas para serem representantes de uma série de garotos. Nós fomos muito bem recebidos, uma série de garotos que olham a figura do César (Sampaio). Ele é ídolo aqui no Palmeiras, é monstro. Está do outro lado, mas age com respeito. Se não, a gente acha que em futebol vale tudo. Não é assim

Tite

A escalação do Flamengo para enfrentar o Palmeiras trouxe duas ausências de peso. O meio-campista De La Cruz e o atacante Pedro iniciaram o duelo no banco de reservas e viram, até entrar em campo, a equipe rubro-negra apresentar dificuldades para criar.

De acordo com o técnico Tite, a ausência inicial da dupla, na partida válida pela terceira rodada da Série A do Brasileiro e que ficou no 0 a 0, não foi uma escolha própria. Foi uma consequência do estado físico dos jogadores em meio a uma grande sequência de partidas.

“Eu estava pedindo para chamar o Fábio (Mahseredjian, preparador físico) porque ele tem detalhes específicos da área que são científicos, que não é da vontade do técnico. A vontade do técnico é competir todos os atletas e colocar. Mas tem alguns atletas com seis ou sete jogos seguidos. Aí o departamento médico diz: ‘A nossa posição é de cuidados’”, disse Tite.

“Hoje especificamente tínhamos Pedro, Nico (De La Cruz), Ayrton, Erick Pulgar e Luiz Araújo, que estavam em sinal amarelo e vermelho porque tinham riscos importantes e você perde jogador para seis ou sete jogos. E o sintético tem uma característica diferente. A exigência articular e muscular no sintético é muito maior também”, acrescentou.

Pedro e De La Cruz foram acionados no segundo tempo do jogo, quando o Flamengo conseguiu subir um pouco de produção – ainda que, assim como o Palmeiras, tenha se apresentado abaixo do nível desta temporada.

Para Tite, no jogo que ficou marcado pela ausência de criatividade e poucas chances de gol, o resultado terminou sendo justo.

“Foi a supremacia das duas equipes do processo de marcação com dois modelos diferentes de contato em cima da criatividade. Nos poucos momentos em que as equipes tiveram criatividade, não houve a conclusão.”

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner