BRAIP ads_banner

TCU arquiva pedido de suspensão do salário de Chiquinho Brazão

CasaNotícias

TCU arquiva pedido de suspensão do salário de Chiquinho Brazão

“Tenho absoluta convicção de sua inocência, mas será cassado“, diz Eduardo Cunha sobre Brazão
Prisão de Chiquinho Brazão: veja como votou cada deputado
Sob risco de perder mandato, Chiquinho Brazão completa um mês preso nesta semana

O Tribunal de Contas da União (TCU) arquivou um pedido do Ministério Público (MP) junto ao TCU para a suspensão imediata do salário do deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ). A decisão aconteceu na última quarta-feira (17).

No mês passado, o subprocurador-geral do MP junto ao TCU, Lucas Furtado, solicitou ao TCU que determinasse à Câmara dos Deputados a suspensão do salário de Brazão caso a prisão fosse mantida.

De acordo com o TCU, o arquivamento do processo se deu pelo “não preenchimento dos requisitos de admissibilidade”.

O documento ainda aponta que não há elementos suficientes que comprovem “qualquer ilicitude cometida pelos gestores da Câmara dos Deputados” já que a decisão de suspender o salário é responsabilidade do departamento pessoal da Câmara.

Mesmo que um parlamentar seja preso, ele ainda pode receber salário, já que seu mandato permanece válido. No caso específico de Brazão, a possibilidade de perda de mandato está sendo debatida em um processo no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados.

O relator do caso, ministro Aroldo Cedraz, também afirmou que descontos no salário de Brazão podem ser aplicados pela Câmara, já que ele é pago de acordo com o comparecimento às sessões deliberativas do plenário.

O documento também pede para que seja enviado o processo para a área de controle interno da Câmara para que ela adote medidas que considerar necessárias.

O deputado foi preso no último dia 24 de março sob a suspeita de ter mandado matar a vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner