BRAIP ads_banner

Votação sobre Brazão reacende disputa entre Padilha e Lira

CasaNotícias

Votação sobre Brazão reacende disputa entre Padilha e Lira

Haddad é cobrado por evangélicos e Elmar diz que “perdeu ganhando” no caso Brazão
“Tenho absoluta convicção de sua inocência, mas será cassado“, diz Eduardo Cunha sobre Brazão
Sob risco de perder mandato, Chiquinho Brazão completa um mês preso nesta semana

A votação no Plenário da Câmara para manter a prisão de Chiquinho Brazão reacendeu a disputa nos bastidores da articulação política entre o ministro-chefe da Secretaria das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL).

O ministro passou o dia em contato com parlamentares, já que houve um movimento que poderia liberar os parlamentares da base governista para votar como quisessem.

Assim, logo pela manhã da quarta-feira (10), Padilha deu declarações de que a orientação era manter o suspeito de mandar matar Marielle Franco preso. Ele “entrou de cabeça” nas negociações.

Do outro lado, o deputado federal Elmar Nascimento (União-BA), um dos principais aliados de Lira, articulava há dias para a derrubada da prisão.

Assim que o resultado da manutenção da prisão foi publicado, o ministro postou um vídeo comemorando ao lado da ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco (PT), irmã de Marielle Franco.

O movimento do governo irritou o presidente da Câmara. Depois da votação, Lira reclamou a interlocutores do governo que a convivência dele com Padilha está “insustentável”.

Padilha e Lira já não dialogam mais desde o segundo semestre de 2023. A tarefa de conversar com o presidente da Câmara, agora, está com Rui Costa, ministro da Casa Civil.

No fim do ano, Lira chegou a expor que gostaria de uma troca de ministros na Secretaria de Relações Institucionais.

VÍDEO: Análise: Os recados da Câmara com prisão de Chiquinho Brazão

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner