BRAIP ads_banner

Representante do X no Brasil renuncia ao cargo em meio a embates entre Musk e STF

CasaNotícias

Representante do X no Brasil renuncia ao cargo em meio a embates entre Musk e STF

Moraes diz que “mercantilistas estrangeiros tratam o Brasil como colônia“
Descobrimento do Brasil: veja cinco filmes sobre as grandes navegações
Novo PAC vai investir R$ 1,7 trilhão em todos os estados do Brasil

O Advogado Diego de Lima Gualda, de 40 anos, administrador e representante no Brasil do X, o antigo Twitter, apresentou uma carta de renúncia e deixou o cargo.
Segundo a ficha cadastral da empresa na Junta Comercial de São Paulo, a renúncia foi registrada no último dia 10 de abril, após uma carta enviada na segunda-feira (8).

Até o momento da publicação desta reportagem, não consta, no documento, um novo representante da rede no Brasil.

A saída ocorre em meio à tensão entre a empresa e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Um dia antes da renúncia de Gualda ser documentada na ficha cadastral da companhia, Moraes negou o pedido do X no Brasil de se isentar de decisões judiciais sobre a rede.

A empresa alegava que não teria poder de interferir nas decisões da plataforma. E pedia que a responsabilidade sobre determinações judiciais recaísse sobre a empresa X internacional.

Na decisão, Moraes entendeu que a empresa X no Brasil tem responsabilidade em relação às decisões judiciais e administrativas da plataforma no Brasil.

O ministro ainda disse que o pedido se trata de “um abuso da personalidade jurídica”, já que com o pedido a empresa poderia “optar por não atender às determinações da Justiça brasileira sem sofrer consequência”.

A CNN procurou o advogado Diego de Lima Gualda, mas, até o momento da publicação desta reportagem, não obteve retorno.

De acordo com o perfil do advogado no LinkedIn, ele ocupada o cargo no X desde junho de 2021, quando a companhia ainda se chamava Twitter.

(com informações de João Rosa, da CNN)

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner