BRAIP ads_banner

Conheça caminhões elétricos pesados, em teste nas rodovias do Brasil

CasaNotícias

Conheça caminhões elétricos pesados, em teste nas rodovias do Brasil

Disney lança primeiros audiolivros no Brasil; veja quais
Apesar de recorde, Opas destaca controle do número de mortes por dengue no Brasil
Brasil registra primeiro caso local de cólera em 18 anos, diz ministério

Se os caminhões elétricos já são uma realidade nas ruas de grandes cidades brasileiras, o mesmo não acontecia com as estradas e o transporte intermunicipal e interestadual. Mas o país deu nesta semana um primeiro passo para seguir uma tendência cada vez mais forte na Europa e nos Estados Unidos.

Uma iniciativa da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), órgão do Ministério dos Transportes, em parceria com as Universidades Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e de Brasília (UNB), permitiu a entrada em operação das primeiras unidades, em um regime de testes.

O programa conta ainda com a participação da Prometeon (pneus) e da Volvo, que trouxe exemplares de seu modelo FM Electric. Com autonomia estimada em 300 quilômetros e capacidade de carga de até 44 toneladas, eles são indicados para o transporte de curtas e médias distâncias.

Essas características permitem driblar, ao menos por enquanto, o grande obstáculo à adoção dos caminhões elétricos de grande porte no Brasil: a falta de uma rede de recarga na maior parte dos 213 mil quilômetros de malha rodoviária asfaltada. A carga completa do pesado da marca sueca é feita em duas horas e meia (AC).

Os testes ajudarão a avaliar o impacto provocado pelos elétricos no asfalto das rodovias e a definir uma regulamentação de peso por eixo específica.

Além da Volvo, atualmente as principais marcas do segmento, como MAN/Scania (Grupo VW); Mercedes-Benz e Iveco, contam com caminhões elétricos pesados em suas linhas.

Nos Estados Unidos, o potencial para este tipo de modelo levou à criação da Nikola, que também oferece versões movidas a hidrogênio. E até mesmo a Tesla, de Elon Musk, entrou na disputa, com seu Semi.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner