BRAIP ads_banner

Em reunião com Nunes, Enel anuncia plano de R$ 6,2 bilhões para São Paulo

CasaNotícias

Em reunião com Nunes, Enel anuncia plano de R$ 6,2 bilhões para São Paulo

Justiça devolve cargo de conselheiro da Petrobras para Sergio Machado Rezende
Governo Lula vê agenda de aumento de arrecadação perder força daqui para frente
A última cartada do governo Lula para tentar conter greve de servidores

Pressionada em razão de falhas recentes na prestação de serviços, especialmente na capital paulista, a Enel anunciou nesta terça-feira, 16, um plano de 6,2 bilhões de reais, com ações para reforçar o serviço prestado em São Paulo e outras 23 cidades do entorno e, com isso, tentar virar o jogo. O anúncio foi feito em reunião na qual estavam o prefeito paulistano, Ricardo Nunes (MDB), o diretor Global da concessionária, Alberto de Paoli; o presidente da Enel Brasil, Antonio Scala; e o diretor de Relações Externas, Damian Popolo.

O prefeito, que é candidato à reeleição e vinha criticando a atuação da companhia e os seguidos problemas em São Paulo – que viraram tema de campanha –, elogiou a abertura de novo diálogo, o plano apresentado e decidiu dar um “voto de confiança” para companhia, segundo relato de quem participou da reunião.

O plano, com aportes para este ano e 2026, envolve, entre outros pontos: a contratação de mais 1.200 profissionais para reduzir o tempo médio de atendimento (e ampliar em mais de quatro vezes as equipes em campo, a depender da criticidade dos alertas meteorológicos); manutenções preventivas, substituição e modernização de equipamentos; e dobrar o número de podas preventivas, para cerca de 600 mil por ano na área de concessão. As medidas identificam “uma série de soluções que vão contribuir para reduzir o número de interrupções de energia e o tempo médio de atendimento aos clientes”, disse Scala. “Estamos sempre disponíveis para implementar ações concretas que melhorem a qualidade do serviço prestado”, completou.

Podas de árvores

O prefeito enfatizou durante a reunião a importância da ação da Enel na poda de árvores na capital – e nessa frente, a prefeitura e a companhia discutiram novas soluções para atendimento emergencial nesse tipo de emergência. Entre as iniciativas estão a realização de um workshop para troca de experiências e a criação de um protocolo de atendimento de urgência.

A Enel também passa a fazer integrar em caráter permanente o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da Prefeitura de São Paulo), para auxiliar o poder público no atendimento a ocorrências na cidade. Na reunião também foi apresentada proposta para a criação de uma força-tarefa conjunta e de um canal de comunicação para priorizar o atendimento.

Continua após a publicidade

Mudança na lei

Também nesta terça, o prefeito Ricardo Nunes entregou ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), uma proposta de alteração na lei de concessões para que os municípios tenham mais autonomia para escolha e fiscalização das concessionárias de energia elétrica, já que hoje esse processo cabe ao governo federal, por meio do Ministério de Minas e Energia e da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Nunes também se reuniu com o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, para pedir apoio a sua iniciativa.

Segundo a prefeitura, Nunes entende que, no modelo atual, os municípios ficam de mãos atadas em casos de descumprimento na prestação de serviço.  “São os municípios que têm os problemas e seus cidadãos é que sofrem”, afirmou o prefeito.

 

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner