BRAIP ads_banner

Conheça alimentos que contribuem para o envelhecimento precoce da pele

CasaNotícias

Conheça alimentos que contribuem para o envelhecimento precoce da pele

Irã prepara ataque a Israel nos próximos dias, diz imprensa americana
Musculação melhora sintomas de depressão e ansiedade em idosos; veja o treino ideal
Como medir a pressão em casa, de acordo com a nova diretriz de entidade médica

Com o passar dos anos, é natural surgirem sinais de envelhecimento na pele, como as rugas. Apesar disso, há hábitos capazes de acelerar esse processo — em especial, estão aqueles ligados à alimentação.

Isso acontece porque nossas escolhas à mesa impactam diretamente no funcionamento do organismo como um todo. Em relação à pele, por exemplo alguns alimentos podem prejudicar a produção de colágeno, proteína responsável pela firmeza e flexibilidade da pele.

Confira, abaixo, quais os principais.

Alguns alimentos, como os ultraprocessados e os ricos em açúcar, favorecem o envelhecimento precoce da pele. Foto: ladyalex/Adobe Stock
  • Itens ricos em açúcar: Aqui, falamos do açúcar usado para adoçar receitas ou aquele presente em alimentos e bebidas, como chocolates e refrigerantes. “Isso acontece porque o pico de insulina [hormônio responsável por colocar a glicose para dentro das células para gerar energia] provocada pela ingestão de açúcar afeta as células produtoras de colágeno”, explica o dermatologista Abdo Salomão Jr., da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD);
  • Os produtos ultraprocessados: Esse grupo é composto por alimentos e bebidas que foram submetidos a métodos mais agressivos de alteração do produto in natura, além da adição de substâncias de uso industrial, como aromatizantes, corantes, conservantes, emulsificantes e outros aditivos. Segundo o especialista, os produtos químicos presentes nesses produtos diminuem a proteção da pele contra raios ultravioletas. “Por isso, o seu consumo favorece o aparecimento de rugas e manchas de sol na pele”, diz. Alguns exemplos de ultraprocessados são bebidas lácteas, barrinhas de cereais, macarrão instantâneo, sucos em pó, nuggets de frango, bolachas e biscoitos.
  • As gorduras saturadas: Elas estão presentes em muitos ultraprocessados, mas também estão na carne vermelha e nos embutidos, a exemplo de mortadela e presunto. Alimentos fritos, como batata e coxinha, são fontes. As gorduras saturadas, segundo Salomão Jr., aumentam a circulação de radicais livres no organismo, moléculas instáveis que prejudicam as células produtoras de colágeno.
  • O álcool: “Este, especialmente se consumido em excesso, afeta o funcionamento do fígado, órgão fundamental para a produção de proteínas, como o colágeno”, descreve o médico.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner