BRAIP ads_banner

Corinthians põe água no chope da liga única do Brasileirão

CasaNotícias

Corinthians põe água no chope da liga única do Brasileirão

Qual o custo da insegurança? Consumidor paulistano paga em média até R$ 4.540 por ano
Recuo na meta fiscal pode dificultar avanço de propostas com foco em arrecadação
Israel convocará embaixadores que votaram por reconhecimento da Palestina na ONU

Embora tenha assinado com a Libra, o Corinthians não tomou decisão sobre direitos de transmissão e diz que o tema está em negociação Foto: Eduardo Carmim/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

A possibilidade de criação de uma única liga para vender os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de futebol masculino ficou mais distante. De um lado, está a Liga Brasileira de Futebol (Libra), que tem o fundo Mubadala, dos Emirados Árabes Unidos, como principal investidor, e assessoria do BTG. Do outro, a Liga Forte União (LFU), com a Life Capital Partners como investidora e a XP na estratégia financeira. A Libra representa 19 times, sendo nove da Série A e donos das maiores torcidas, como Flamengo, Corinthians, São Paulo e Palmeiras, entre outros. A LFU, por sua vez, tem um número maior de times, 26, mas de menor expressão.

“As conversas entre os dois grupos caminhavam bem, até a LFU tentar tirar o Corinthians da Libra”, disse à Coluna uma pessoa familiarizada com o tema, sob condição de anonimato. “No momento, a chance de uma liga única é remota, pelo menos para a próxima temporada.” Segundo a fonte, a formação da liga única pode acontecer no futuro, “mas mais por algum contingenciamento financeiro do que por convergência de esforço”.

A LFU apresentou proposta com garantia de maior retorno ao Corinthians, após o time paulista ter assinado contrato com a Libra. Mas a oferta foi retirada pouco depois de a Libra anunciar a venda dos direitos de transmissão do Brasileirão de 2025 a 2029, por R$ 6 bilhões. Entrou no pacote dos direitos de transmissão a TV Globo, nos canais aberto, fechado e pay per view, sendo que neste último, os clubes ganham adicional por número de assinante.

Indefinição corintiana

O motivo da retirada da proposta da LFU, segundo o GE.com, seria a demora do Corinthians na tomada de decisão sobre seu futuro e a urgência na negociação dos direitos de transmissão dos times que representa. “Embora faça parte da Libra, ainda há o temor de o Corinthians tentar voo solo e vender seus direitos de transmissão de forma independente”, disse a fonte. “Seria péssimo.”

Dono da segunda maior torcida do País – o primeiro é o Flamengo -, com estimados 30,4 milhões de torcedores, de acordo com a pesquisa de setembro da AtlasIntel, o Corinthians não só atrapalhou as conversas de unificação das duas ligas, como tem tirado o sono da Libra, com quem assinou acordo de representação. “O que se sabe é que o presidente do clube, Augusto Melo, ainda não se posicionou se vai com a Libra, embora tenha assinado com eles, ou se o time vai sozinho”, disse.

Procuradas, Libra e LFU não se manifestaram. Por meio de sua assessoria, o Corinthians informou que, de sua parte, esta questão ainda está em negociação.

Pix polpudo

Oito clubes da Libra que disputam a série A do Brasileirão já estão engordando o caixa com um “pix polpudo” de R$ 63 milhões para cada um dos times. O valor faz parte de um adiantamento já previsto de parte do valor anual, de cerca de R$ 1,3 bilhão, pago pela TV Globo pelos direitos de transmissão da temporada de 2025 do Campeonato Brasileiro.

No total, o desembolso deve somar R$ 6 bilhões ao longo dos cinco anos, o que contempla as temporadas de 2025 a 2029. O dinheiro só não vai cair na conta do Corinthians, que assinou com a Libra, mas ainda não fechou com a Globo.

Este texto foi publicado no Broadcast no dia 26/03/24, às 14h07 e às 16h02

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner