BRAIP ads_banner

As estranhas ligações recebidas pela ex-nora de Lula

CasaNotícias

As estranhas ligações recebidas pela ex-nora de Lula

De cirurgião-robô a chatbot de consulta, IA está revolucionando a saúde; veja especial do ‘Estadão’
Cruzeiro reage, marca no fim e empata com o Fortaleza pelo Brasileirão
O burburinho causado pelo novo mapa-múndi do IBGE

Depois que decidiu denunciar o filho caçula do presidente Lula para a polícia por violência doméstica, a médica Natália Schincariol se queixou através das redes sociais sobre o silêncio do PT em relação ao assunto. Desde que fez a acusação contra Luis Cláudio Lula da Silva, ninguém do partido enviou qualquer mensagem de apoio, embora ela seja militante e filiada à legenda. Os bolsonaristas, por outro lado, tentaram uma aproximação.

Nas últimas semanas, Natália recebeu ligações do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e da também deputada Carla Zambelli (PL-SP). Em uma delas, a médica chegou a ser convidada a participar de uma live. Natália agradeceu, mas negou o convite.

Questionada por VEJA sobre a ligação, Carla Zambelli disse que não gostaria de comentar o assunto. A reportagem também procurou Eduardo Bolsonaro, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Natália fez a denúncia contra Luis Cláudio no início do mês. Ela registrou um boletim de ocorrência na qual relatou ter sido vítima de agressões, depois de ter descoberto  traições do companheiro. Os dois estavam juntos havia dois anos.

No B.O, a médica registrou que as “agressões tinham natureza física, verbal, psicológica e moral”. Contou ainda aos policiais que o filho do presidente a atingiu com uma cotovelada na barriga durante uma discussão.

Continua após a publicidade

O filho do presidente nega veementemente as acusações, classificadas por ele como fantasiosas. Em nota emitida pelos seus advogados, Luis Cláudio promete que vai tomar as medidas legais pertinentes contra a ex-namorada.

“Tomamos conhecimento das fantasiosas declarações que teriam sido proferidas pela médica, atribuindo ao nosso cliente inverídicas e fantasiosas agressões, cujas mentiras são enquadráveis nos tipos dos delitos de calúnia, injúria e difamação, além de responder por reparação por danos morais, motivos pelos quais serão tomadas as medidas legais pertinentes”, diz a nota assinada por Carmem Tannuri, advogada do filho do presidente.

Pessoas próximas à médica contaram que Natália chegou a ligar para o presidente e para a primeira-dama, Rosângela da Silva, a Janja, depois do que aconteceu. O casal, porém, não atendeu e nem retornou as ligações.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner