BRAIP ads_banner

Militares tentam derrubar quarentena de quatro anos para candidaturas

CasaNotícias

Militares tentam derrubar quarentena de quatro anos para candidaturas

Governo exonera primo de Lira do comando do Incra
De La Cruz desencanta e vira o homem-gol do Flamengo no Brasileiro
Biden classifica ataque iraniano como “descarado“ e convoca reunião do G7

Segundo o relatório de Castro, membros do Ministério Público, militares e policiais que queiram disputar as eleições deverão se afastar de seus cargos, pelo menos, quatro anos antes do pleito. A regra de afastamento obrigatório, se aprovada, passará a valer em 2026.

Essa proposta incluída no relatório do senador já mobiliza entidades sindicais do meio militar. Recentemente, o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado do Paraná despachou um documento aos gabinetes dos senadores protestando contra a quarentena de quatro anos.

Na avaliação da entidade, o texto de Castro “inviabiliza as candidaturas de integrantes das categorias profissionais mencionadas, alijando-os do processo democrático”.

“Não parece razoável, nem compatível com a democracia, que determinadas categorias nunca possam eleger representantes que integrem seus quadros da ativa”, diz o texto do sindicato, que pede o voto contrário de senadores ao texto de Castro.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner