BRAIP ads_banner

Jovens estão usando Botox para prevenir rugas. Será que funciona?

CasaNotícias

Jovens estão usando Botox para prevenir rugas. Será que funciona?

Conheça alimentos que contribuem para o envelhecimento precoce da pele
Sensação de solidão é mais forte em duas fases da vida; veja quais e saiba como evitá-la
De problemas cardíacos a Alzheimer: 7 razões para cuidar da saúde bucal que vão além dos dentes

Cynthia Huang Wang tinha 27 anos quando notou linhas tênues se formando em seu rosto. Ela decidiu experimentar algo que já tinha visto outros jovens recomendando nas redes sociais: Botox. Depois do primeiro tratamento, disse ela, sua pele parecia mais lisa. Agora, aos 29 anos, Huang Wang, que mora em São Francisco, ainda faz Botox algumas vezes por ano.

“É só uma coisa que me faz sentir bem comigo mesma”, diz ela.

Cada vez mais pessoas na faixa dos 20 e 30 anos, como Huang Wang, estão fazendo Botox na esperança de acabar com as rugas. A prática é conhecida como Botox preventivo. Mas será que funciona?

Aplicação de Botox entre 20 e 30 anos tem sido indicada por médicos para prevenir o aparecimento de rugas. Foto: hedgehog94/Adobe Stock

A toxina botulínica é o princípio ativo de tratamentos de marcas como Botox, Dysport, Xeomin e Jeuveau. Embora ela tenha sido bem estudada para vários propósitos, não houve ensaios clínicos em larga escala sobre seu uso a longo prazo para prevenir rugas. As evidências que o apoiam são em grande parte anedóticas ou baseadas em estudos menores, muitas vezes financiados por empresas que vendem o produto.

Mesmo assim, muitos dermatologistas e cirurgiões plásticos dizem que a toxina botulínica pode impedir temporariamente a formação de algumas rugas. Para entender por que a substância pode prevenir rugas, pense na pele jovem como um pedaço de papel imaculado, diz Ife J. Rodney, dermatologista em Fulton, Maryland.

“É muito mais fácil não amassar o papel do que alisá-lo até ficar perfeito, depois de já estar amassado”, disse Rodney.

O tratamento não é permanente e não funciona para todos os tipos de rugas. O Botox e medicamentos semelhantes também costumam ser caros, e os resultados duram uns poucos meses.

Embora todos os medicamentos apresentem alguns riscos e o Botox às vezes possa resultar em efeitos colaterais indesejados, o tratamento geralmente é considerado seguro. De acordo com a Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos, cerca de 127 mil pessoas na faixa dos 20 anos e de 1,6 milhão de pessoas na faixa dos 30 anos passaram pelo procedimento em 2022.

Então, como aplicar Botox aos 20 ou 30 anos pode adiar as rugas? E quais são os riscos? Aqui está o que dizem dermatologistas, cirurgiões plásticos e outros especialistas.

Como funciona o Botox preventivo?

O movimento repetitivo dos músculos do rosto pode criar rugas dinâmicas – do tipo visto nos pés de galinha, nas linhas da testa e entre as sobrancelhas. Quando somos jovens, essas rugas tendem a aparecer quando fazemos expressões faciais, como uma careta de nojo ou uma reação de surpresa.

À medida que envelhecemos, o corpo produz menos colágeno, proteína que serve como principal componente estrutural da pele, dando firmeza a ela. Também perdemos elastina, proteína que dá elasticidade à pele. Com menos colágeno e elastina, a pele fica mais fina e menos elástica – o que significa que as linhas de rugas podem se tornar mais aparentes, explica Smita Ramanadham, cirurgiã plástica em Montclair, Nova Jersey.

A toxina botulínica funciona bloqueando os sinais nervosos que mandam os músculos se moverem ou se contraírem. A injeção da neurotoxina nos músculos do rosto os paralisa temporariamente. Quando você evita a contração desses músculos faciais, também impede que a pele se dobre de maneiras que causem a formação ou o aprofundamento das rugas, observa Steven Williams, presidente da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos.

Mas o tratamento não funciona para todos os tipos de rugas, como as causadas pelos danos da luz solar. E também não ajuda com outros sinais de envelhecimento, como as manchas de sol.

Quanto tempo dura o Botox?

A paralisia causada por uma injeção de Botox geralmente dura de três a cinco meses antes que as pessoas precisem de mais uma aplicação, informa Williams.

Mas esse período de tempo pode variar e não existe uma dose padrão recomendada para o Botox preventivo, lembra Patricia Wexler, dermatologista do Hospital Mount Sinai e professora associada da Escola de Medicina Icahn no Mount Sinai. Algumas pessoas precisam de menos Botox do que outras para ter o mesmo efeito, dependendo do histórico de injeções e da força dos músculos faciais.

Se você parar de aplicar Botox, seus músculos vão voltar a se contrair, causando a lenta formação de rugas. No entanto, é provável que você tenha menos rugas do que alguém da mesma idade que nunca fez Botox, diz Rodney.

“Se você começar aos 25 e parar aos 40, é como se tivesse parado o relógio por 15 anos”, comenta ela. “Você guarda a vantagem de todo o tempo de uso”.

O Botox preventivo é mesmo eficaz?

Evidências anedóticas de dermatologistas e cirurgiões plásticos indicam que o Botox retarda o aparecimento de rugas.

Mas não existem ensaios clínicos de alta qualidade sobre o Botox preventivo ou os efeitos do uso cosmético da neurotoxina. Os estudos disponíveis têm várias limitações, entre elas vínculos com a indústria.

Um estudo de 2006 comparou duas irmãs gêmeas idênticas. Uma delas passou por aplicações de Botox de duas a três vezes por ano ao longo de 13 anos, e a outra fez Botox duas vezes no total. Em uma comparação lado a lado das gêmeas, que eram brancas e tinham 38 anos na época, o autor do estudo observou que as rugas da testa eram visíveis na gêmea com menos tratamentos, mas “não evidentes” na irmã que tinha passado por aplicações periódicas.

As gêmeas foram reavaliadas aos 44 anos de idade, e os pesquisadores notaram que a irmã com menos tratamentos apresentava rugas quando seu rosto estava em repouso, mas a gêmea com mais aplicações, não.

William J. Binder, cirurgião plástico e reconstrutor facial em Beverly Hills, Califórnia, que trabalhou em ambos os estudos, conta que eles não foram capazes de controlar outros fatores que poderiam ter contribuído para a aparência da pele, como exposição solar, peso, dieta ou estilo de vida. Mas, em um estudo subsequente, ele observou que ambas as gêmeas relataram que usavam protetor solar todos os dias, tinham estilos de vida ativos, seguiam uma dieta relativamente saudável e não fumavam.

Nos esclarecimentos do estudo, Binder é listado como acionista e consultor da Allergan, uma empresa que fabrica Botox. Ele disse que não tem nenhuma outra relação financeira com uso cosmético do Botox.

Em um estudo de 2011, os pesquisadores acompanharam um grupo de 45 mulheres com idades entre 30 e 50 anos que receberam injeções de toxina botulínica em intervalos regulares durante 20 meses. Cerca de seis meses após o último tratamento, os pesquisadores avaliaram as mulheres e descobriram que elas tiveram reduções significativas nas rugas.

A Allergan financiou totalmente o estudo e ajudou na elaboração do relatório.

Quais são os riscos do Botox preventivo?

Os relatos de complicações são raros.

Os pacientes podem apresentar hematomas ou inchaço no local da injeção. Outro risco possível são as sobrancelhas caídas, geralmente causadas pela propagação da neurotoxina nos músculos errados. Embora as estimativas variem, estudos sugerem que isso pode ocorrer em cerca de 1% a 5% dos casos. Esse efeito é quase sempre temporário.

Entre outras complicações temporárias conhecidas estão visão dupla, olhos secos e pálpebras caídas.

Para reduzir o risco, os especialistas aconselham o tratamento com um dermatologista ou cirurgião plástico credenciado. “Há muitos músculos que se sobrepõem e, se você não entende a anatomia, é fácil injetar no músculo errado”, nota Ramanadham.

Os pacientes também devem evitar fazer exercícios físicos, deitar-se ou tocar a área tratada durante várias horas após as injeções, orienta Wexler.

Outro possível efeito colateral do Botox é que os músculos do rosto podem atrofiar – o que significa que ficam mais fracos e menores – como resultado da paralisia. Embora uma certa fraqueza muscular seja o efeito pretendido do tratamento com Botox, também pode haver atrofia muscular não intencional. Isso pode resultar em uma “aparência assimétrica e pouco atraente”, quando os músculos do rosto ficam mais magros, diz Wexler.

Vários dermatologistas e cirurgiões plásticos comentam que qualquer atrofia muscular resultante do Botox é reversível. No entanto, alguns profissionais médicos disseram que não está claro até que ponto o efeito é reversível.

Quando devo iniciar o Botox preventivo?

A idade em que alguém começa a ter rugas dinâmicas pode variar de acordo com o tom de pele, a genética e o estilo de vida. Em geral, as pessoas começam a perder colágeno e elastina entre 20 e 30 anos, diz Ramanadham. Este é o período em que qualquer pessoa que esteja pensando em Botox preventivo deve procurar um dermatologista.

Anne Chapas, dermatologista em Manhattan, sugere que os pacientes esperem até começarem a ver pequenas rugas ou linhas quando o rosto está com uma expressão neutra. Caso contrário, há uma chance de que possam desperdiçar dinheiro injetando Botox em áreas onde não haveria formação de rugas.

“É difícil tratar uma coisa que você não consegue ver”, diz Chapas.

O que devo esperar durante um tratamento de Botox?

A duração de um procedimento de Botox depende da quantidade de áreas-alvo, mas especialistas experientes conseguem tratar uma área em poucos minutos, diz Williams. Normalmente parece uma picada de agulha.

Para ajudar a evitar que o Botox se espalhe para uma área indesejada, os pacientes devem permanecer na posição vertical e evitar fazer exercícios físicos e tocar nos locais injetados por algumas horas após o tratamento.

Julia Huynh, 23 anos, de San Jose, fez sua primeira série de injeções de Botox em dezembro. Ela diz que ficou surpresa com a rapidez do procedimento e, embora tenha dito que sentiu o maxilar um pouco dolorido no dia seguinte, ficou feliz com a experiência.

“Com certeza dá para sentir a diferença”, comenta ela. “Sinto que meu rosto está mais firme”.

Ela planeja voltar em alguns meses e reavaliar se precisa de mais injeções.

Quais são as alternativas ao Botox preventivo?

Os dermatologistas afirmam que existem outras formas de cuidar da pele, como usar protetor solar diariamente, fazer uma alimentação balanceada e dormir bem. A aplicação de retinóides – que são compostos derivados da vitamina A – também demonstrou reduzir as rugas. / TRADUÇÃO DE RENATO PRELORENTZOU

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner