BRAIP ads_banner

Funcionário de museu alemão é demitido após pendurar sua própria arte em galeria

CasaNotícias

Funcionário de museu alemão é demitido após pendurar sua própria arte em galeria

Após lançamento de “Cowboy Carter“, Beyoncé tem crescimento nas plataformas
Voo da Latam sofreu queda após movimento involuntário de assento da cabine, diz relatório
Belo muda de visual após término com Gracyanne Barbosa: “Loirin de volta“

Por um breve momento, um alemão realizou o seu sonho: a sua obra de arte foi exposta num museu famoso.

Mas poucas horas depois, as esperanças do aspirante a artista quanto à sua grande oportunidade foram diminuídas quando a sua façanha o colocou em grandes problemas com o seu empregador – e com a polícia.

O técnico de exposições de 51 anos e autoproclamado “artista freelancer” entrou clandestinamente com uma de suas pinturas na Pinakothek der Moderne em Munique, na Alemanha, em 26 de fevereiro, e pendurou-a na parede de uma das galerias, segundo o tabloide alemão Süddeutsche Zeitung e a polícia de Munique.

Depois que a segurança descobriu a mais nova adição às coleções do museu, eles imediatamente a retiraram da exposição e o homem foi demitido.

O porta-voz do museu confirmou o incidente e a demissão do funcionário à CNN.

“Um funcionário técnico de um dos quatro museus representados na Pinakothek der Moderne, que anteriormente não havia chamado a atenção a esse respeito, montou o objeto em uma sala de exposição da Sammlung Moderne Kunst fora do horário de funcionamento”, disse Tine Nehler.

“Como resultado do incidente, ele foi banido do museu até novo aviso e seu emprego foi descontinuado”, acrescentou.

Por causa do seu emprego, o homem teve acesso fora do horário normal de funcionamento e ninguém notou que ele colocou a pintura.

Não se sabe por quanto tempo o quadro, que media 60 centímetros por 1,2 metros, ficou na parede, mas Nehler disse que provavelmente não ficou lá por muito tempo.

“Os supervisores notam algo assim imediatamente”, disse Nehler ao Süddeutsche Zeitung. Ela notou que não sabia o que a pintura representava.

O incidente também chamou a atenção da polícia, que disse à CNN que o homem estava sob investigação por danos materiais, crime que pode acarretar multa ou pena de prisão de até dois anos se for condenado.

“É claro que iniciamos acusações criminais. Isto significa que o Ministério Público decidirá agora o que acontece”, disse Christian Drexler, superintendente-chefe da Polícia de Munique, à CNN. “Mas cabe ao Judiciário decidir em cada caso individual.”

A pintura “foi fixada a uma parede de exposição com dois parafusos, razão pela qual esta parede de exposição foi danificada e o departamento de investigação criminal de Munique está agora investigando os danos materiais causados ​​pelos furos”, acrescentou Drexler.

“O dano total é estimado em cerca de 100 euros. A pintura já foi removida e confiscada.”

Logo após os trabalhadores descobrirem a pintura, o homem enviou um e-mail ao museu confessando suas ações, escrevendo que “como artista freelancer, ele pendurou seu próprio quadro [na parede]”, disse Drexler à CNN. A segurança então o denunciou à polícia de Munique.

Um incidente semelhante ocorreu há várias semanas no Bundeskunsthalle em Bonn, Alemanha, onde uma estudante pendurou uma de suas pinturas na parede de uma exposição com fita dupla-face, informou o Süddeutsche Zeitung.

Os funcionários só notaram a pintura quando desmontaram a exposição e viram que havia uma obra de arte extra.

Este museu, no entanto, reagiu com mais humor. Eles escreveram no X, anteriormente conhecido como Twitter: “Achamos engraçado e gostaríamos de conhecer a artista. Então entre em contato! Não haverá problemas. Palavra de honra.”

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner