BRAIP ads_banner

FBI diz que hackers chineses se preparam para “golpe devastador” contra os EUA

CasaNotícias

FBI diz que hackers chineses se preparam para “golpe devastador” contra os EUA

Mais de 55 foguetes foram disparados do Líbano contra Israel na última hora, dizem militares israelenses
Operação contra PCC teve “Tropa do Derrite“ e Polícia Civil excluída
Mesmo com orientação contra, 7 deputados do PL votam para manter Chiquinho Brazão preso

Hackers ligados ao governo chinês invadiram a infraestrutura crítica dos Estados Unidos e estão esperando “o momento certo para desferir um golpe devastador”, disse o diretor do FBI — a agência nacional de investigações dos EUA –, Christopher Wray, nesta quinta-feira (18).

Uma campanha de hackers chineses que está em andamento, conhecida como Volt Typhoon, conseguiu acesso a inúmeras empresas americanas em telecomunicações, energia, água e outros setores críticos, com 23 operadores de gasodutos como alvo, alertou Wray em discurso na Universidade Vanderbilt.

A China está desenvolvendo a “capacidade de causar estragos físicos na nossa infraestrutura crítica no momento que desejar”, pontuou o diretor na Cúpula Vanderbilt de 2024 sobre Conflitos Modernos e Ameaças Emergentes.

“Seu plano é desferir golpes baixos contra a infraestrutura civil para tentar induzir o pânico”, alegou.

Wray ressaltou que é difícil determinar a intenção deste pré-posicionamento cibernético, que estava alinhado com a intenção mais ampla da China de dissuadir os EUA de defender Taiwan.

A China reivindica Taiwan, que é governada democraticamente, como seu próprio território e nunca renunciou ao uso da força para colocar a ilha sob o seu controle. Taiwan se opõe veementemente às reivindicações de soberania da China e diz que apenas o povo da ilha pode decidir seu futuro.

No início desta semana, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China destacou que o Volt Typhoon não tinha nenhuma relação com o governo da China, mas fazia parte de um grupo criminoso de ransomware.

Em comunicado, a Embaixada da China em Washington se referiu ao comentário do porta-voz do ministério.

“Alguns nos EUA têm usado o rastreamento da origem dos ataques cibernéticos como uma ferramenta para atingir e acusar a China, alegando que os EUA são a vítima enquanto é o contrário, politizando as questões de segurança cibernética”, pontuou.

Wray ressaltou que os hackers da China operaram uma série de botnets – números de computadores pessoais e servidores comprometidos em todo o mundo – para ocultar as suas atividades cibernéticas maliciosas.

As empresas americanas de tecnologia e segurança cibernética do setor privado atribuíram anteriormente o Volt Typhoon à China, incluindo relatórios de pesquisadores de segurança da Microsoft e do Google.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner