BRAIP ads_banner

Brasileira que perseguiu Harry Styles é condenada à prisão na Inglaterra

CasaNotícias

Brasileira que perseguiu Harry Styles é condenada à prisão na Inglaterra

BC lança moeda em homenagem aos 200 anos da 1ª Constituição do Brasil
FAB transporta cinco pacientes em estado grave em UTI aérea no RS
uma celebração de cerveja artesanal, música e sabor em São Paulo

Continua após publicidade

A brasileira Myra Carvalho, de 35 anos, foi condenada nesta sexta-feira, 19, a 14 semanas de prisão pela Justiça da Inglaterra após ter enviado 8 mil cartas para o cantor Harry Styles em menos de um mês. Segundo um funcionário do tribunal bitânico, ouvido pelo jornal The Guardian, ela foi acusada de perseguição envolvendo alarme ou angústia grave, com uma ordem de restrição de 10 anos.

Myra foi proibida a comparecer a qualquer evento onde o cantor estivesse se apresentando, além de ter sido orientada a não entrar em uma área do noroeste da capital inglesa. Ela também foi condenada a pagar uma sobretaxa de 134 libras.

A brasileira começou a enviar cartas a Styles quando chegou no Reino Unido, em dezembro, e encomendou online uma série de cartões para ele. Documentos da corte revelam que a ela estava hospedada em um albergue em Earl’s Court, no oeste de Londres. Entre as 8 mil cartas enviadas havia convites de casamento e duas foram entregues nas mãos do cantor. Sua família, no entanto, não sabia que ela tinha viajado para o país.

O ex-integrante da boyband One Direction já foi alvo de outras perseguições. Em 2019, o morador de rua Pablo Tarazaga-Orero passou meses acampado fora da casa da estrela. Na época, Styles disse ao tribunal que quando encontrou Pablo pela primeira vez dormindo na rua ficou “triste ao ver alguém tão jovem dormindo na rua”. O artista lhe ofereceu comida e dinheiro para se hospedar em um hotel, porém, nas semanas seguinte, voltou a vê-lo regulamente.

Os encontros fizeram Styles se sentir “inseguro e desconfortável” em sua própria casa, levando-o a contratar um segurança noturno, trancar a porta do quarto e procurar por “pontos fracos” em sua residência.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner