BRAIP ads_banner

Alto nível de açúcar no sangue pode elevar risco de depressão e ansiedade

CasaNotícias

Alto nível de açúcar no sangue pode elevar risco de depressão e ansiedade

Liverpool perde e pode ver Arsenal se distanciar na briga pelo título
Por que “bom o suficiente” – e não perfeito – pode ser melhor para suas decisões e sua saúde mental
Geração Z pode passar anos no sexo virtual, sem se preocupar com relações físicas, diz especialista

Altos níveis de açúcar e de triglicerídeos no sangue podem estar relacionados a um risco maior de ansiedade, depressão e transtornos relacionados ao estresse, segundo um novo estudo publicado no JAMA Network Open no início deste mês.

Para realizar o estudo, os pesquisadores analisaram dados de mais de 211 mil participantes. Eles descobriram que níveis mais elevados de açúcar e triglicerídeos, um tipo de gordura, no sangue estava associado a um risco aumentado de transtornos mentais 20 anos antes do diagnóstico psiquiátrico.

Por outro lado, a pesquisa mostrou que quem tinha níveis elevados de “colesterol bom” (HDL) no sangue apresenta menor risco de desenvolver doenças psiquiátricas, como depressão e ansiedade.

Os pesquisadores analisaram os dados de 211.200 participantes da coorte Swedish Apolipoprotein-Related Mortality Risk (AMORIS), que foram submetidos a exames de saúde ocupacional entre 1º de janeiro de 1985 e 31 de dezembro de 1996, principalmente na região de Estocolmo, na Suécia. A análise atual foi feita entre 2022 e 2023.

Os participantes não apresentavam nenhum transtorno mental no início do estudo e tiveram pelo menos uma medição dos biomarcadores metabólicos dos quais os autores do estudo atual estavam analisando. A idade média dos participantes na primeira coleta de sangue era de 42 anos.

Os pesquisadores analisaram os níveis de açúcar no sangue e uma série de biomarcadores que medem componentes relacionados à gordura, incluindo colesterol total, o colesterol “ruim” (LDL), o colesterol “bom” e triglicerídeos.

A pesquisa acompanhou os participantes por uma média de 21 anos, observando o desenvolvimento da ansiedade, depressão e transtornos relacionados ao estresse, como transtorno de estresse agudo e transtorno de estresse pós-traumático. A análise contou com covariáveis como status socioeconômico, país de nascimento, idade e estado de jejum no momento da medição do sangue, além de gênero.

Durante o período de estudo, 16.256 participantes receberam o diagnóstico de depressão, ansiedade ou transtorno relacionado ao estresse. A idade média do diagnóstico foi de 60,5 anos. Cerca de 3 mil participantes foram diagnosticados com depressão e ansiedade, ao mesmo tempo.

De acordo com o estudo, níveis mais elevados de açúcar e triglicerídeos no sangue estava associado a um risco maior para todos os três transtornos mentais, enquanto os níveis elevados de colesterol “bom” estavam associados a uma diminuição nesse risco.

Os pesquisadores também descobriram que quem tinha ansiedade, depressão ou transtornos relacionados ao estresse tinham níveis elevados de triglicerídeos, colesterol total e açúcar no sangue durante os 20 anos anteriores ao diagnóstico psiquiátrico.

Apesar das descobertas, o estudo tem limitações, como ter sido realizado em uma população específica, o que significa que os resultados podem não ser generalizáveis para outras populações. Estudos futuros são necessários para confirmar os achados desta pesquisa.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner