BRAIP ads_banner

Policial que confrontou agressor com faca em Sydney é “heroína”, diz premiê

CasaNotícias

Policial que confrontou agressor com faca em Sydney é “heroína”, diz premiê

Governo Central deve ter superávit de R$ 1,3 bi em março, com alta de 10% na receita líquida, diz Ipea
“Tenho absoluta convicção de sua inocência, mas será cassado“, diz Eduardo Cunha sobre Brazão
Chefe militar do Quênia morre em acidente de helicóptero, diz presidente

O primeiro-ministro da Austrália, Anthony Albanese, descreveu o ataque ao shopping de Sydney como um “horrível ato de violência contra pessoas inocentes indiscriminadamente, em um sábado comum”.

Albanese elogiou a policial que confrontou o agressor. Ele disse: “Ela é certamente uma heroína. Não há dúvida de que ela salvou vidas através de sua ação.”

Albanese disse que não tinha informações sobre o motivo do agressor e que as especulações seriam inúteis agora.

O Comissário da Polícia Federal Australiana, Reece Kershaw, disse que a Polícia Federal Australiana e a Organização Australiana de Inteligência de Segurança estavam trabalhando na investigação para apurar o motivo do agressor.

Seis pessoas foram mortas e várias outras ficaram feridas, incluindo um bebê de nove meses, num esfaqueamento em massa num movimentado centro comercial em Sydney, informou a polícia australiana.

A polícia foi chamada para Westfield Bondi Junction na tarde deste sábado (13), no horário local, após receber chamados de várias pessoas esfaqueadas.

Testemunhas descreveram uma cena de pânico, com alguns sendo forçados a se esconder em lojas enquanto o ataque se desenrolava.

A comissária de polícia de Nova Gales do Sul (NSW), Karen Webb, disse que quatro mulheres e um homem morreram no shopping, enquanto outra mulher faleceu no hospital.

Ela disse que oito pessoas estão atualmente sendo tratadas por diversos ferimentos em hospitais ao redor de Sydney, incluindo uma criança de nove meses que passou por uma cirurgia.

O suspeito – que a polícia disse ter agido sozinho – foi morto a tiros no local por uma policial solitária.

O comissário assistente de NSW, Anthony Cooke, disse que uma inspetora de polícia sênior estava por perto quando o ataque aconteceu.

Ela chegou ao local primeiro e estava sozinha quando se envolveu com o agressor. Ela atirou no agressor quando ele levantou uma faca para ela.

“Ela disparou sua arma de fogo e essa pessoa já faleceu”, disse Cooke.

Webb disse aos repórteres que os elementos atuais não apontam para um motivo terrorista, mas disse que a investigação continuará “por muitos dias” e que é “muito cedo para dizer” o que esteve por trás do ataque.

De acordo com Webb, a polícia acredita que o suspeito era um homem de 40 anos, mas como as verificações de antecedentes continuam em andamento, ela não pôde fornecer mais detalhes de identificação.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner