BRAIP ads_banner

Médico Paulo Duarte fala pela primeira vez sobre a morte de Natália Araújo

CasaSaúde

Médico Paulo Duarte fala pela primeira vez sobre a morte de Natália Araújo

Mudanças climáticas afetam saúde de 70% dos trabalhadores no mundo
Secretaria de Saúde detecta aumento de bronquiolite no Rio de Janeiro
Cirurgião plástico Paulo Duarte pede remoção de matéria sobre morte de sua paciente 

O cirurgião plástico Paulo Duarte se pronunciou, por meio de nota, pela primeira vez sobre o caso da paciente Natália Araújo, oficial de justiça que morreu durante uma cirurgia realizada em Natal no início do mês de fevereiro. 

O pronunciamento do médico aconteceu após o caso voltar à tona por conta de uma decisão judicial que determinou a retirada de uma matéria do blog da jornalista Juliana Celli, que mencionava o nome dele em relação à investigação sobre o referido óbito.

Em nota, o médico esclarece os seus motivos para o “silêncio” sobre o caso da paciente operada por ele e afirma “admiração e respeito para com os jornalistas”.

Na tarde desta sexta-feira (21), o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte (Sindjorn/RN) emitou nota de repúdio, na qual relatou que a decisão judicial pela retirada da matéria “é antidemocrática e fere a liberdade de expressão, que é um direito fundamental da população e essencial para a manutenção da democracia.”

Leia a nota do médico na íntegra:

Diante das publicações sobre a irreparável perda de uma paciente e sobre a qual mantive reserva, inclusive em respeito à família biológica e enlutada, venho esclarecer que:

– Pontuo toda a minha admiração e respeito para com os jornalistas, especialmente por entender a importância dos profissionais para informar e levar ao público os fatos e as versões dos envolvidos;

-desde o ocorrido, o foco de toda nossa equipe tem sido dar suporte aos familiares;

-não há verdade em falar que estou sendo apontado pelo MP, CRM ou qualquer outro órgão como culpado. As verificações de praxe, inclusive a meu próprio pedido, são salutares para esclarecer e reafirmar minha posição responsável de manejar a medicina;

-não houve, em tempo algum, intenção de cerceamento do direito de expressão mas da correção do trecho da matéria acerca do MP/ RN;

-tal solicitação ocorreu primeiro entre advogados que, ao nosso sentir, representaria as partes;

-os laudos me isentaram de responsabilidade ao apontar a causa morte da paciente, onde os protocolos de segurança foram integralmente cumpridos e atestados;

Por fim, alinhado ao meu propósito, ao da minha família e da minha equipe e, em respeito a você, reforço que transparência e ética são valores inegociáveis no meu dia a dia. 

Não foi e não está sendo fácil para mim, em mais de 15 anos de carreira, enfrentar minha  única perda.  Nada, no entanto, se compara à dor da família, minha maior preocupação.

Dr. Paulo Duarte – Cirurgião Plástico 
CRM:5626/RN; 236158/SP
RQE: 1586

BRAIP ads_banner