BRAIP ads_banner

Fuga e perseguição em Ford branco marcaram caso de O.J. Simpson

CasaNotícias

Fuga e perseguição em Ford branco marcaram caso de O.J. Simpson

Trump enfrenta seu 1º julgamento criminal em caso de pagamento de suborno
EUA confirmam 3º caso de gripe aviária; autoridades dizem que risco é baixo para a população
Brasil registra primeiro caso local de cólera em 18 anos, diz ministério

17 de junho de 1994. Era para ser uma grande noite de esportes. Espectadores de todo o país ficaram em frente às telas de TV para assistir ao New York Knicks enfrentar o Houston Rockets no jogo 5 das finais da NBA.

Mas, em vez disso, outra figura esportiva dominou a televisão de forma inesquecível naquela noite. O.J. Simpson entrou em um Ford Bronco branco, desceu por uma interestadual em Los Angeles e provocou um dos eventos mais assistidos da história da TV.

“The Juice”

A aparentemente sempre sorridente e afável lenda do futebol se transformou em uma estrela de cinema e TV. Sua transformação a partir daí em uma das figuras mais divisórias da história americana realmente começou naquela noite de sexta-feira.

Esse foi o dia em que Simpson foi acusado por dois assassinatos nas mortes de Nicole Brown Simpson e Ronald Goldman. Ele deveria ter se rendido para enfrentar as acusações, mas não o fez. Ele foi declarado um fugitivo, e um mandado foi emitido para sua prisão.

Por volta das 18h45 (hora local), a polícia viu Simpson na via expressa em um Ford Bronco branco dirigido por seu melhor amigo e ex-companheiro de equipe, Al Cowlings. Simpson estava no banco de trás e supostamente tinha uma arma. E com isso, a perseguição de 97 quilômetros e duas horas em baixa velocidade pelo sul da Califórnia começou.

Dezenas de viaturas policiais acompanharam o trajeto e helicópteros de TV apareceram para mostrar a perseguição. Enquanto o Bronco viajava sob viadutos de rodovias, multidões de pessoas aplaudiram Simpson com gritos e cartazes.

Tela dividida

Na TV, a perseguição era simplesmente inevitável. Todas as redes de transmissão e a CNN mostraram tudo ao vivo. Mesmo canais a cabo não noticiosos interromperam sua programação regular para mostrar partes dela. Na NBC, a perseguição produziu a mais bizarra tela dividida de todos os tempos. De um lado da tela, os Knicks e os Rockets lutaram pela supremacia da NBA no Madison Square Garden; do outro, o Bronco branco avançou por uma rodovia de Los Angeles com a polícia em perseguição.

Cerca de 95 milhões de pessoas assistiram à perseguição naquela noite, e eles assistiram de uma forma que não assistimos aos eventos agora. As pessoas estavam em grandes grupos na frente de televisões em suas casas, bares, restaurantes e outros locais públicos e apenas olhavam para o espetáculo.

Foi assim que o país recebeu grandes eventos televisivos na era anterior à internet, smartphones e mídias sociais.

Simpson e Cowlings eventualmente voltaram para a mansão de Simpson no bairro de Brentwood, em Los Angeles, mais tarde naquela noite. As negociações com a polícia começaram. Então, pouco antes das 21h, Simpson se rendeu, segurando uma foto de família. Ele foi preso.

A perseguição acabou, mas o espetáculo da mídia que se tornaria o julgamento de O.J. Simpson estava apenas começando.

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner