BRAIP ads_banner

Corregedor vota para abrir processo disciplinar contra Moro, Hardt e desembargadores

CasaNotícias

Corregedor vota para abrir processo disciplinar contra Moro, Hardt e desembargadores

EUA esperam resposta israelense “limitada” contra o Irã, dizem fontes à CNN
Mais de 55 foguetes foram disparados do Líbano contra Israel na última hora, dizem militares israelenses
PL e PT têm até o final desta segunda (22) para recorrer contra absolvição de Moro

O corregedor-nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão, votou nesta terça-feira (16) para abrir procedimentos disciplinares contra os juízes afastados Danilo Pereira e Gabriela Hardt, atual e ex-titular da vara da operação Lava Jato, em Curitiba.

Salomão também votou para abrir o procedimento contra o ex-juiz e hoje senador Sergio Moro (União Brasil-PR) e os desembargadores federais, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz e Loraci Flores de Lima, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Com a abertura dos procedimentos, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai poder aprofundar a análise dos casos, investigando as condutas dos magistrados.

O CNJ começou a analisar nesta terça (16) a reclamações disciplinares abertas contra o grupo e o relatório da inspeção extraordinária sobre a condução dos processos da Lava Jato. Relatório preliminar da inspeção apontou que houve uma “gestão caótica” nos valores dos acordos de leniência e de delação vinculados à operação.

Na segunda-feira (15), Salomão afastou das funções Hardt, Danilo e os dois desembargadores.

Em fala durante a sessão, o subprocurador-geral da República José Adônis Callou de Araújo Sá manifestou “receio” com relação aos afastamentos.

“Não visualizo hipótese nesses dois casos de afastamento cautelar dos magistrados”, afirmou. “A corrupção existiu e existe no Brasil e o combate a ela é sim uma ação importante e necessária. A sociedade exige isso e esse tem que ser papel do Ministério Público e do poder Judiciário e das instân

Fonte: Externa

BRAIP ads_banner