BRAIP ads_banner

CasaNotícias

Centro no Ceará pesquisará imunoterapia no combate a várias doenças

Obesidade grave em crianças pode reduzir expectativa de vida para 39 anos, aponta estudo
Maior tempestade solar é registrada pelo Observatório Nacional; entenda
Armas dos CACs: conheça o plano da PF para fiscalizar os registros e armamentos

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) inaugurou, nesta sexta-feira (17), no Ceará, o Centro para Imunologia e Imunoterapia, em parceria com o Instituto Pasteur, da França. A unidade, que funciona no campus cearense da instituição, no município de Eusébio, terá a função de desenvolver pesquisas e tratamentos para o câncer, doenças infecciosas, negligenciadas, autoimunes e neurodegenerativas.

No local, serão realizados desde a pesquisa básica até a aplicação clínica da imunoterapia no combate a essas doenças. O centro, que também atuará no ensino e formação de profissionais, conta com pesquisadores da Fiocruz e do Instituto Pasteur, além do apoio dos governos do Ceará e da França.

“Esperamos que esse centro seja referência para a inovação em imunologia e imunoterapia, reunindo pesquisadores brasileiros e internacionais altamente capacitados para apresentar ideias e soluções para as doenças que acometem a população brasileira, principalmente o câncer; doenças neurodegenerativas como a esclerose múltipla; assim como doenças tropicais negligenciadas, como a leishmaniose e Chagas”, afirma João Hermínio Martins.

Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Complexo da Saúde do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha, destacou a importância dessas pesquisas para o Sistema Único de Saúde (SUS).

“Não se faz Sistema Único de Saúde sem uma base de conhecimento tecnológica, que dê autonomia para construir o acesso universal à saúde”, disse o secretário. “Esse projeto incorpora a visão abrangente da ciência, da tecnologia, da economia e do cuidado das pessoas e da vida no planeta”.

Fonte Externa

BRAIP ads_banner